Meu projeto no concurso Casa Conectada 2015

Figura1_FotoConcursoRecentemente participei do concurso Casa Conectada 2015 com um projeto de IoT (Internet of Things ou Internet das coisas). Neste post vou apresentar um pouco da minha experiência durante o concurso e descrever melhor o meu projeto que acabou indo para a final.

Figura2_Internet-of-Things-2

O concurso em questão foi um parceria entre a empresa Freescale e do site Embarcados e logo que fiquei sabendo dele me interessei por alguns motivos. Em primeiro lugar eu tinha pouca experiência com sistemas embarcados e vi esta oportunidade como uma boa hora de aprimorar as minhas habilidades nesta área. Além disso, também queria conhecer novas pessoas, entender um pouco melhor as dificuldades destes tipos de projetos e trabalhar com o hardware oferecido pelo patrocinador do evento (a placa FRDM-K64F e o módulo Bluetooth).

De acordo com a organização, 85 projetos foram enviados e destes apenas 25 receberam o hardware e passaram para a fase seguinte. Destes 25, dez projetos foram selecionados e na apresentação final apenas 8 participantes mostraram seus projetos. Na classificação final eu fiquei em sexto lugar, algo que me deixou muito contente pelo fato desta não ser a minha área.

Foi uma experiência no mínimo diferente e completamente fora da minha zona de conforto, pois no evento final haviam muitos engenheiros, professores e outros profissionais da área de eletrônica. Como sou na computação fiquei com aquele sentimento de “peixe fora d’agua”, mas isso não me prejudicou de forma alguma. Nestas horas é melhor respirar fundo, se concentrar e seguir adiante fazendo o seu melhor. Pelo menos eu penso assim.

O meu projeto se chama AMedCA (Anel Medidor de Consumo de Água) e logo abaixo há um vídeo de curtos 2 minutos onde descrevo o cenário, problema, abordagens existentes e a minha proposta junto com uma pequena demonstração. Quer quiser dar uma olhada no código fonte pode ir até o repositório que coloquei no meu GitHub.

Durante o desenvolvimento deste projeto eu utilizei a plataforma MBED para desenvolvimento do código que foi colocado na placa. Inicialmente o backend foi desenvolvido como uma aplicação Windows Desktop no Visual Studio 2015 Comunity edition, porém eu a converti para uma aplicação ASP.net que hospedei na plataforma de cloud Windows Azure.

Figura3_images

Como já tinha dito, eu não dominava muito todas as tecnologias que utilizei e foi uma batalha aprender algumas coisas e resolver problemas. Mas, no geral, foi uma ótima experiência. Na foto abaixo dá para ver o meu projeto improvisado com canos, placas de isopor, o sensor, a placa e um item muito importante em projetos de engenharia: a fita tipo silver tape!

Figura4_Foto 25-08-15 17 03 55

Conversei bastante com os oito participantes que foram apresentar o projeto e fiz questão de dar os parabéns a todos os vencedores, pois eles apresentaram ideias bacanas, que se não chegarem a se tornar produtos ao menos deixam clara a criatividade, imaginação, esforço e dedicação dos envolvidos nos projetos.



Esta entrada foi publicada em Evento, Programação e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *