DatabaseCast 57: Alta disponibilidade na prática

VitrineDatabaseCast57

Olá, pessoal! Neste episódio do DatabaseCast, Mauro Pichiliani (Twitter | Blog), Wagner Crivelini (@wcrivelini) e os convidados Nilton Pinheiro (@nilton_pinheiro) e Marcelo Fernandes (@marcelodba) colocam a alta disponibilidade para funcionar.

Saiba como o planejamento faz toda a diferença, porquê alinhar a tropa, esperar pelo GO ou NO GO, investir em hardware, configurar um cluster pelo assistente e pela linha de comando e se lembrar de vestir a cueca da sorte no dia D.

Veja a caneca Datas SQL com a sintaxe para manipulação de datas no Oracle, SQL Server, Mysql e PostgreSQL.

 

MontagemCanecaDatabaseCast

Compre esta caneca clicando aqui!

Não deixe de nos incentivar digitando o seu comentário no final deste artigo, mandando um e-mail para databasecast@gmail.com, seguindo o nosso twitter @databasecast, vendo informações de bastidores e as músicas do programa no nosso Tumblr e curtindo a nossa página no Facebook e no Google+.

feed-rssVeja no gráfico abaixo a duração e os tempos aproximados de início e fim de cada bloco:

GraficoTamanhoDatabaseCastEpisodio57

Veja na tag cloud abaixo a contagem das palavras mais usadas nos e-mails, comentários e tweets do episódio anterior:

TagCloudEp57

Livro Conversando sobre Banco de dados do Mauro Pichiliani (Impresso e PDF, EPUB e MOBI)

Você pode comprar a camiseta com estampa fractal Fluxo Matrix e Sonho Fractal diretamente neste link. Veja também:

Links do episódio:



Reproduzir
Esta entrada foi publicada em DatabaseCast, Podcast e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a DatabaseCast 57: Alta disponibilidade na prática

  1. Gostei bastante do episódio. Eu como programador, fico imaginando as rotinas e controles que devem existir para manter a integridade dos dados, principalmente quando o mesmo está distribuído em vários servidores. Com certeza montar um cluster pode ser feito até que rapidamente, porém tirar proveito do mesmo, utilizando todas as suas vantagens, deve ser muito bem planejado, até para não perder desempenho ou criar mais pontos de falha e as vezes únicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *