DatabaseCast 74: Estatísticas

VitrineDatabaseCast74Olá, pessoal! Neste episódio, Mauro Pichiliani (Twitter | Blog), Wagner Crivelini (@wcrivelini) e os convidados Ricardo Rezende (@ricarezende) e Fabiano Amorim (@mcflyamorim) apontam o lápis para calcular as estatísticas. Neste episódio você saber como é importante contar os dados, descobrir se o banco espera mudanças em 10% ou 20% nos dados para calcular as estatísticas, checar a vela e a bateria do carro e, melhorar o desempenho e não levar o crédito e ir contra as melhoras práticas e usar um SQL hint.

Livro do banco de dados NoSQL MongoDB escrito pelo Mauro Pichiliani!

CAPA_REDUZIDACompre aqui a versão digital (EPUB) na Amazon. No Clube de Autores temos também a versão digital e impressa.

 



Não deixe de nos incentivar digitando o seu comentário no final deste artigo, mandando um e-mail para  databasecast@gmail.com, seguindo o nosso twitter @databasecast, vendo informações de bastidores e as músicas do programa no nosso Tumblr e curtindo a nossa página no Facebook e no Google+ e assistindo aos nossos episódios no YouTube. Acesse o feed RSS do DatabaseCast neste link.

 

Loja do DatabaseCast no Zazzle

Compre a caneca Datas SQL com a sintaxe para manipulação de datas no Oracle, SQL Server, MySQL e PostgreSQL! Você também pode comprar a camiseta com estampa fractal Fluxo Matrix e Sonho Fractal diretamente neste link.

feed-rss1Veja no gráfico abaixo a duração e os tempos aproximados de início e fim de cada bloco:

GraficoTamanhoEp74

Veja na tag cloud abaixo a contagem das palavras mais usadas nos e-mails, comentários e tweets do episódio anterior:

TagCloudEp74

Links do episódio:

Play
Esta entrada foi publicada em DatabaseCast, Podcast e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

8 respostas a DatabaseCast 74: Estatísticas

  1. vinny neves disse:

    Excelente Cast, como sempre.
    Sou desenvolvedor, conheci o databasecast há alguns meses e não parei até terminar todos os episódios.
    Muito bom conhecer mais sobre bancos de dados.
    Eu queria muito que vocês fizessem um cast sobre Refatoração de banco de dados!
    E, já sabendo que to pedindo muito, queria a opinião de vocês sobre QueryBuilders, como o do Laravel:

    Uma forma de controlar e versionar o banco (DDL) e mesmo montar querys com cláusulas de joins mais complexos, tudo na mão do código fonte do software.

    Segue um exemplo:
    https://laravel.com/docs/5.3/queries

    Eu uso no meu dia a dia e isso tem ajudado muito a equipe de desenvolvedores.

    Um grande abraço!

  2. Daniel Braga disse:

    Olá pessoal…
    Muito bacana o episódio! Legal ver a continuação do assunto com o Fabiano e o Ricardo, o que complementa diretamente o assunto de índices.
    Em algum momento, um de vocês se encontrou em uma situação que teve que criar estatísticas manualmente?
    Quanto ao caso que o Fabiano comentou, sobre as recomendações de um fabricante, onde ele iria contra as recomendações do próprio fabricante, eu já vivi isso, tanto com Totvs quanto com SAP, e gostaria de saber como vocês agem nessas situações. Eu já arrumei muita briga, e acabei perdendo!
    Grande abraço… obrigado por mais um episódio.

  3. Viviane Nunes disse:

    “Cara preguiçoso não pode ser DBA” Adorei!!!
    Obrigada Wagner, Mauro e convidados pelo episódio.

  4. Itamar disse:

    Olá pessoal, novamente outro episódio extremamente didático.
    E continuo na campanha para promover os “casts” entre meus colegas.
    E conversando com alguns deles sobre a questão da coleta de dados para as estatísticas, foi reforçada a idéia de alguns “frameworks” e “ERP’s” tornam essa informação tendenciosa, que deixam as estatísticas ineficientes.
    O uso de ORM pelos desenvolvedores também pode dar esse efeito?
    Alguns colegas DBA’s mais tradicionais ojerizam o uso dessa mapeamento e afirmam que as estatísticas ficam comprometidas pelo SQL resultante.

    De novo obrigado pelo conteúdo.

  5. Luiz Felipe disse:

    Fala pessoal belezinha?
    Sem elogios hoje pra vocês não ficarem mau acostumados rs.

    Curto e grosso : analyze ou dbms_stats?

    Da ultima vez que postei, foi comentando o constante problema do vicio de rebuild aqui na empresa onde trabalho e que aos poucos estou conseguindo mudar esse vicio ( muito sufoco, muitas horas e provas de que não é assim que deve ser ), e acho pertinente o assunto de rebuild junto ao assunto de estatística, já que a fragmentação de dados trabalha junto com as estatísticas do ambiente.

    Um abraço a todos!

  6. Excelente episódio, se bem que episódios excelentes é default no podcast 🙂

    Acho engraçado como existem vários “especialistas” em bancos de dados, e de longe não sou especialista, porem quando o calo aperta são os primeiros a saírem de cena, e os profissionais tem que assumir a bucha e dar resultado. Concordo com o que foi mencionado no cast, não há motivos para o desenvolvedor omitir informações para o DBA sobre o sistema ou processo executado, pois ambos estão trabalhando para o mesmo objetivo, que é a solução do problema, tudo bem que o dev possa ter colaborado para gerar o problema, porem honestidade sempre será o melhor caminho, por mais que venha com consequenciais severas.

    Parabéns a todos os envolvidos, a cada episódio um conteúdo fantástico para apreciarmos.

  7. marcelo disse:

    Olá Mauro e Wagner.

    O episódio foi espetacular e fechou o ano com chave de ouro.

    Foi muito bom ver a continuação do assunto de índices com o Fabiano e o Ricardo. Esse episódio foi de longe um dos mais aguardados.

    Obrigado pelo excelente conteúdo compartilhado e boas festas de fim de ano.

  8. Luiz Vitor França Lima disse:

    Parabéns por mais um excelente episódio! Os convidados são de alto nível e o assunto foi abordado de uma forma bem simples e clara, o que facilitou bastante o entendimento. Gostei do exemplo do Metro de São Paulo como analogia para um caso do nosso dia a dia. O episódio mostrou como as estatísticas são importantes em conjunto com outras boas práticas e como podem fazer a diferença em alguns casos.

    Abraço e um ótimo final de ano a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *