Fazendo arte com SQL

Figura1_SQLArtA linguagem SQL surgiu para facilitar a manipulação de dados e implementar as principais operações da álgebra relacional. Neste post vou comentar algo inusitado que dá para fazer ela: a criação de arte.

Com o passar do tempo várias novas funcionalidades, extensões e modificações foram adicionadas à linguagem SQL que atualmente vai muito além do SELECT, INSERT, UPDATE e DELETE. Uma das mais interessantes foi a possibilidade de realizar desenhos a partir de primitivas gráficas como pontos, retas, círculos e outros.

Estas primitivas gráficas foram criadas para que a SQL possa ser utilizadas em conjunto com soluções de geoprocessamento que manipulam mapas, coordenadas, locais e outros elementos. A integração se dá de várias formas, mas algumas pessoas utilizaram os recursos e as primitivas gráficas para começar a fazer desenhos.

Figura2_SQLArt
A ideia é simples: ao invés de uma instrução SELECT retornar linhas e colunas e vai retornar um desenho. Geralmente há uma parte ou aba da ferramenta de consultas que permite visualizar este tipo de retorno de dados. O resultado final fica muito parecido com a ASCII Art.

Figura3_SQLArt

Os SGGBD mais utilizados para este tipo de desenho são o SQL Server e o PostgreSQL com a extensão PostGIS. Muita gente pode torcer o nariz e dizer que é pura perda de tempo, mas acho bacana explorar este tipo uso, especialmente pelo fato que muitos DBA e desenvolvedores estão acostumados apenas a ver resultados no formato relacional (linhas e colunas). Veja abaixo mais alguns exemplos de SQL Art.

Figura4_SQLArt Figura5_SQLArt Figura6_SQLArt
Para mais informações sobre como criar seus próprios desenhos com SQL recomendo uma visita aos links abaixo:

http://www.purplefrogsystems.com/blog/2011/05/sql-server-art-using-spatial-data/
http://sqlfromhell.wordpress.com/category/spatial-data/
http://alastaira.wordpress.com/2012/03/06/drawing-fractals-with-sql-server-spatial/



Esta entrada foi publicada em Programação, SQL e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *