Recomendação de quadrinhos

Desde pequeno que eu leio quadrinhos, graças ao incentivo do meu irmão mais velho que sempre gostou das histórias de super heróis. Pensando bem, acho que este gosto também veio por influência do meu pai que sempre leu muitos livros e que só gostava de um tipo de herói nos quadrinhos: o Fantasma (que não por acaso foi o primeiro herói dos quadrinhos sem super poderes).

Como já recomendei livros, filmes, documentários, cursos, e até discursos aqui no blog vou comentar alguns quadrinhos que gostei muito. Esta pequena lista contém arcos de histórias fechadas e que possui algo em comum: eles me fizeram pensar muito em diversos aspectos. Não tenho nada contra o gênero de heróis ou super-heróis e acredito que estas recomendações fogem um pouco do que é considerado mainstream.

De qualquer maneira, vale à pena a leitura das obras abaixo não apenas pelos detalhes técnicos (história, arte, narrativa, formato, etc) mas principalmente pela reflexão que elas podem proporcionar durante e após a leitura. Podem ficar tranquilos que não vou citar nenhum spoiler ou algo que posso atrapalhar a experiência de leitura.

The Sword

Eu já tinha lido alguma coisa dos irmãos Luna, mas acredito que esta história seja a obra prima deles. Os autores misturam muito bem mitologia, super poderes, aspectos sociais e teológicos para contar uma ótima história sobre superação tanto física quanto psicológica. O destaque vai para o modo como a história é contata e as reviravoltas que são apresentadas especialmente quando o final se aproxima.

Y: The Last Man

YTheLastMan

Esta HQ está mais para uma saga do que para uma história fechada, pois ela se estende por mais de 50 edições. Apesar disso, é muito interessante ver como a sociedade vai se desestruturando e se moldado à nova realidade apresentada pelo enredo da história.

Confesso que há muitas partes que poderiam ter ficado de fora e que, em certos momentos, a história fica surreal, monótona e alongada demais. Contudo, vale a pena acompanhar o desenrolar da trama que atualmente acaba sendo muito explorado em filmes de apocalipse onde a sociedade que conhecemos não existe mais (principalmente em filmes com temática Zumbi, já que esse tema está na moda). Dois destaques: as ótimas capas que sempre contém um Y e a forma como as pessoas comuns da história (não os protagonistas) vão se adaptando à nova realidade.

Midnight Nation

MidnightNation12

Midnight Nation realmente foi um achado muito inesperado. No começo imaginei que a história ia seguir para um caminho, mas ela acabou tomando um rumo completamente diferente do que eu pensei. O foco aqui é nas pessoas e nas relações entre elas. Erros, acertos, dramas, caminhos, promessas e vontate são algumas palavras que me vêem à mente logo que lembro desta história que pode não agradar a todos com sua mistura de fantasia e realidade. Os destaques vão para a crítica social à economia e a sociedade dos EUA e à excepcional personagem Laurel que rouba a cena e acaba tendo um papel tão importante quanto o protagonista principal.

We3

we3covarrr

We3 é uma história que tem um potencial enorme para mexer com o cerne de qualquer pessoa que tem ou já teve um animal de estimação. A profundidade de caráter que o autor consegue atribuir aos personagens principais é muito grande mesmo contrastando cenas de pura violência com situações de ternura. A história se foca em descrever como os animais se tornaram armas e o que vai acontecer com eles. Como leitor é muito difícil não imaginar como nos sentiríamos em relação aos personagens se o que é contado na história realmente acontecesse e isso é, na minha opinião, o grande diferencial da história. O destaque vai para como os animais se expressão entre si e com os humanos ao redor deles.

Maus

Por fim, mas não menos importante, Maus. Muito já foi dito sobre esta história tanto em relação ao seu conteúdo como a sua importância para a literatura, história e para o formato de quadrinhos em geral. Lembro que não conseguia parar de ler uma vez que comecei mesmo levando em consideração que a arte é muito simples e não tem o amontoado de cores e cenas de ação que tantas histórias em quadrinhos hoje em dia exploram. O destaque vai para grande sequência de eventos e tudo pelo qual o protagonista passou. Ao ler esta obra você fica torcendo e imaginando como o protagonista vai encarar e passar por cada uma das situações. Lembro que gostei tanto desta obra que fiz questão de comprar uma versão física e dar de presente para o meu irmão, que também apreciou muito a HQ.



Esta entrada foi publicada em Livro e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *