Seja bem-vindo novo DBA!

Businesswoman introducing colleagues in the officeMuitas empresas acabam “desligando” seus DBAs por vários motivos. Neste post vou falar um pouco sobre algumas atitudes que devem ser tomadas quando um DBA sai do emprego e um novo profissional vai assumir este cargo.

Antes de entrar nos detalhes, é importante destacar que a contratação e demissão de DBAs é algo completamente natural. Contudo, para muitas empresas este tipo de situação se torna dramática quando não há uma organização, planejamento e preparação para a troca de profissionais responsáveis para lidar com o banco de dados.

Com base neste cenário, este post vai abordar alguns ponto que devem ser levados em consideração quando um novo DBA assume este cargo em uma empresa. Aqui vou considerar que o DBA antigo (que está de saída) tem um tempo para conversar com o DBA novo antes do desligamento. Infelizmente em algumas situações isso não é possível, mas mesmo assim os pontos comentados são válidos. Em termos gerais, estas recomendações também pode ser aplicadas a programadores, DevOps ou outros papéis relacionados ao desenvolvimento de software.

1) Documentação do banco, aplicações e ambienteFigura2_DocumentacaoUm banco de dados que esteja sendo utilizado em produção deve conter diferentes tipos de documentação que incluem também detalhes sobre as aplicações, ambiente (hardware, nuvem, rede) e tecnologias empregadas. Já escrevi sobre os principais elementos da documentação de um banco de dados mas nunca é demais destacar a importância da documentação.

Infelizmente muitos DBAs novos não se deparam com qualquer documentação quando assumem este cargo. Bem, nestas situações vale a pena gastar um tempo fazendo um levantamento mínimo e adequado do que está sendo utilizado pela empresa em termos de banco de dados. Vão por mim, este levantamento e a documentação podem salvar a pele do DBA futuramente.

 2) Lista e status de tarefas, pendências e chamados Figura3_ListaTarefas

O novo DBA deve conversar com o DBA de saída e descobrir quais projetos, pendências, tarefas, chamados e outros tipos de forma de organização de atividades estão sob a responsabilidade do DBA. É importante que esta lista esteja priorizada e contenha detalhes do que é necessário para finalizá-la e de outros recursos necessários. Em geral, DBAs são organizados porém esta não é uma regra.

Também é importante compreender o motivo pela qual certas tarefas não foram realizadas ou estão atrasadas demais. Neste ponto é preciso colocar um pé no freio do julgamento do DBA antigo, pois é possível que certas condições e circunstâncias desconhecidas pelo novo DBA tenha afetado a performance de trabalho do antigo profissional responsável pelo banco de dados.




3) Comunicação sobre como lidar com algumas pessoas (programadores, chefes, pessoal de infra, fornecedores) Figura3_Comunicacao

O DBA é um profissional que deve ser capaz de se comunicar e lidar com diferentes profissionais tais como: gerentes de projeto, programadores, designers, DevOps, pessoal de infra, fornecedores e outros. Portanto, o novo DBA deve reservar uma conversa pessoal com o DBA antigo sobre como é a personalidade e modo de trabalho das pessoas com as quais o DBA vai precisar interagir para realizar suas atividades.

Saber que o diretor gosta de se intrometer em tecnologia, descobrir que o fornecedor nunca faz as coisas no mesmo dia e detectar que certos programadores precisam de incentivo para obedecer regras são exemplos de como certas pessoas trabalham e que precisam ser conhecidos pelo novo DBA.

 4) Como é o horário de trabalho na prática Figura4_Horario

Aqui é importante destacar para o novo DBA que uma coisa é o que ele ouviu na entrevista de contratação e outra coisa completamente diferente é como a empresa funciona no dia a dia. Isso quer dizer que é importante perguntar para o DBA de saída como é, na prática, o horário de trabalho da empresa.

Foi precisa ficar além do horário normal de trabalho muitas vezes? E o banco de horas, ele é apenas fictício? Como funciona a autorização para ficar até mais tarde na empresa? Estas perguntas e outras podem ser muito valiosas para o novo DBA quando ele estiver sozinho e sem a tutela daqueles que vieram antes dele para o mesmo cargo.

5) O que esperar em termos de investimento (hardware, software, nas pessoas) Figura5_Hardware_money Bancos de dados são intimamente ligados ao hardware de servidores e toda a empresa deve possuir, no mínimo, um plano, estratégia e política para atualização de hardware, software e pessoas (cursos, workshops, eventos, etc). Estes detalhes devem ser conhecidos, pois somente com eles o novo DBA pode se planejar para upgrades, atualizações de versões e aplicações de service pack e patches de segurança.

Conversar sobre isso com o DBA antigo deve ser algo fundamental, especialmente se o DBA também for o administrador de sistema (sysadmin), algo que é muito comum em empresas com equipes de desenvolvimento reduzidas. Nestes casos também pode ser necessária uma conversa com outros profissionais mais experientes na empresa, incluindo responsáveis por compras e aquisições de materiais.

6) Impressões pessoais sobre o futuro da empresa Figure6_Company_Fiture

Esta conversa sobre o futuro da empresa entre os dois DBA deve ser feita em um ambiente informal, preferencialmente fora da empresa. O motivo é que este tipo de relato pode indicar fortes tendências, inclusive deixar claro o descontentamento de quem está para sair da empresa.

Novamente, é importante que o novo DBA tenha um filtro para separar o que é a opinião emocional do DBA antigo do que realmente é fato. De qualquer maneira, é importante saber o que as pessoas acham do futuro da empresa que elas estão se desligando. Isso pode ajudar o novo DBA a saber se terá uma curta duração na empresa ou se ele pode esperar mudanças relativamente inesperadas.

7) Dicas de locais para almoçar, centros comerciais, locais próximo ao trabalho e rotas para chegar ao local Figura7_almoco2

No caso do trabalho de DBA ser realizado presencialmente nas dependências da empresa é recomendável conhecer um pouco sobre seus arredores, incluindo dicas de locais que podem ser visitados durante o almoço ou antes/depois do expediente.

Em geral, as pessoas que já trabalham muito tempo na mesma empresas possuem uma tendência a conhecer bem o que está perto e longe do seu trabalho, incluindo dicas preciosas sobre caminhos, atalhos, trânsito e eventos que podem atrapalhar o DBA na sua ida/volta ao trabalho.

8) Opinião sobre os benefícios fornecidos pela empresa Rosetta Resources

Este item é importante para quem possui família, uma vez que os benefícios oferecidos pelas empresas impactam os parentes. Isto quer dizer que obter uma opinião sobre planos de saúde, local de estacionamento, festa ou gratificações de final de ano ajuda formar um “elo” entre o DBA antigo e o novo e facilita o processo de integração do novo funcionário com a empresa.

9) Perguntar sobre o que é o mais legal na empresa e o que é muito ruim Figura9_Legal_Ruim

Por fim, vale a pena insistir para que o profissional que esteja saindo da empresa destaque o que, no ponto de vista dele, é considerado muito legal pela empresa e o que é muito ruim. Mesmo aquele DBA que foi demitido injustamente e está com muita raiva da empresa deve concordar que algo que bom veio da experiência durante o tempo que ele passou nesta empresa.

Também é preciso destacar pontos negativos e que precisam ser melhorados em relação à como a empresa trata seus funcionários e ao ambiente de trabalho em si. Obviamente, isso não quer dizer que a empresa vai mudar, mas pelo menos ter consciência da “cultura” e costumes da empresa ajuda muito quem está começando a trabalhar.

Esta entrada foi publicada em Carreira, Programação, SQL e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *